domingo, 5 de dezembro de 2010

O que é o Diabetes tipo 2 e como a insulina age no organismo?


             O diabetes do tipo 2, também chamado de resistência insulínica, é uma anomalia na qual a causa parece ser a resistência a insulina aliada a uma secreção insuficiente do hormônio. O tecido muscular é o principal local de atuação da insulina, pois necessita  por volta de 80% de toda a glicose ingerida, logo, é o local onde ocorre a maior resistência a insulina; em virtude disso a glicose do organismo começa a aumentar, e conseqüentemente, a concentração de insulina também aumenta. Com o tempo as células beta, produtoras de insulina, sofrem um desgaste total, acarretando no diabetes tipo 2, o tipo mais comum da doença.

         As pessoas mais propensas a desenvolverem a doença são: indivíduos com sobrepeso, ou obesos, mulheres que tenham tido diabetes gestacional, pessoas com histórico familiar da doença, e também idosos, pois quanto mais velho, menor a capacidade do organismo de metabolizar os açúcares.
Insulina
         A insulina, se não é o mais, é um dos mais importantes hormônios do organismo, pois é ela que regula a quantidade de glicose existente no organismo. Como já foi citado, ela é produzida nas células beta, localizadas nas ilhotas de Langerhans, no Pâncreas.
          O mecanismo de ação desse hormônio é basicamente assim: A insulina se liga aos receptores (grandes complexos glicoprotéicos transmembrana constituído por duas subunidades alfa e duas beta)  das células alvo, os receptores ocupados se juntam e são interiorizados em vesículas, e uma vez dentro da células, a insulina sai das vesículas, é degradada pelos lisossomos e os receptores são reciclados. A insulina força o armazenamento da glicose nos músculos e no fígado, formando o açúcar de reserva energética, o glicogênio, que é degradado, quando o organismo precisa de energia.

Amanda da Cunha Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário